POR Ascom/Toni Vasconcelos, 30 nov 2015, 11H35

Eventos mobilizam campi de Juazeiro e Senhor do Bonfim

Toni Vasconcelos*
Núcleo de Comunicação
Assessoria de Comunicação

di_inti

Em Juazeiro, II Encontro Itinerante UPT 2015 reuniu 500 estudantes cursistas e egressos e 80 monitores. Fotos: Divulgação

Dois importantes encontros mobilizaram as comunidades acadêmicas dos campi da UNEB em Juazeiro e em Senhor do Bonfim nos dias 19 e 20 passados.

Numa homenagem ao servidor público, o I Encontro de Qualidade Funcional e Resgate de Valores dos Servidores do Departamento de Tecnologias e Ciências Sociais (DTCS) do Campus III, em Juazeiro, reuniu cerca de 50 participantes, entre técnicos administrativos, docentes e gestores (foto home).

Na extensa programação, palestras sobre qualidade de vida, dinâmicas de grupo, atividades voltadas ao bem-estar e momentos culturais.

A bibliotecária do departamento, Gerluce Lustosa, participou, entre outras atividades do evento, da dinâmica de relaxamento com ioga, ministrada pelo professor da UNEB João José Borges. “Achei fantástico porque a gente pôde realmente sentir o outro e participar desse momento de forma mais desarmada, mais livre e mais solta”, disse a servidora.

O reitor da UNEB, professor José Bites de Carvalho, prestigiou o encontro pioneiro dos servidores: “A política de valorização que estamos implementando se baseia na melhoria da qualidade de vida e das relações sociais e na profissionalização do servidor. É necessário que realizemos ações efetivas como esta, que possam capacitar e, ao mesmo tempo, criar condições para que a sociabilidade e a solidariedade sejam plenas na instituição”.

A administração central, assegurou o reitor, vai continuar apoiando os eventos nos departamentos que promovam a valorização e a capacitação dos servidores. “Esses encontros departamentais irão fortalecer a construção coletiva do próximo ENTEAD (Encontro dos Técnicos Administrativos da UNEB), em 2016″, avaliou o professor Bites.

Comemorando a iniciativa, o diretor do DTCS, professor Jairton Fraga, salientou que “foi fundamental lançar este primeiro encontro, promovendo o congraçamento dos servidores, e eu espero que essa ação se torne uma política permanente dentro do departamento, sempre com a perspectiva de capacitação”.

di1_inti

Reitor José Bites e Simone Wanderley, coordenadora-geral do UPT/UNEB, confraternizaram com participantes do projeto

UPT itinerante

Já em Senhor do Bonfim, foi a vez de a comunidade do Campus VII da UNEB e integrantes do projeto Universidade para Todos (UPT) celebrarem o II Encontro Itinerante UPT 2015.

Promovido pela coordenação-geral do UPT/UNEB, o evento pautou-se no tema “UPT: Contando e (Re)contando a sua História”, congregando cerca de 500 estudantes (cursistas e egressos) e 80 monitores, representantes das coordenações do projeto nas demais universidades estaduais baianas, da Secretaria estadual da Educação (SEC) e das secretarias municipais de Educação da região, entre outras autoridades e convidados.

Segundo a professora Simone Wanderley, coordenadora-geral do UPT/UNEB, o encontro teve “a finalidade de apresentar as melhores experiências vivenciadas e proporcionar um espaço para conhecimento do impacto educacional, profissional e social na vida dos cursistas e ex-cursistas, monitores e ex-monitores, além da socialização das melhores práticas pedagógicas do projeto”.

Presente ao evento, acompanhado da pró-reitora de Extensão (PROEX), professora Maria Celeste Castro, o reitor José Bites ressaltou o significado de o segundo encontro itinerante do UPT ter se realizado em Senhor do Bonfim. “Aqui, nesta cidade, é onde está a maior quantidade de estudantes em um único polo do projeto”, lembrou.

O reitor assinalou ainda que o UPT passa atualmente por um amplo processo de reformulação e qualificação, com a descentralização do projeto para os departamentos, possibilitando uma maior interação entre as unidades.

“Estamos empenhados também em fortalecer a articulação do UPT e outros programas especiais com a educação básica, para que essas ações contribuam não apenas para a preparação do estudante para o acesso ao ensino superior, mas também como instrumento de acesso. Temos que avançar nesse sentido”, disse o professor Bites.

O reitor destacou, por fim, que a UNEB está levando cada vez mais o UPT para localidades mais vulneráveis e com menor condição de acesso ao ensino superior público. “Além da interiorização do projeto na dimensão do estado, abrimos este ano mais turmas no subúrbio de Salvador e a primeira turma no Quilombo de Pitanga dos Palmares, na Ilha de Maré”, contou.

*Com informações de Tamires de Lima, Ascom/DTCS/Campus III


  • No Related Post


Envie uma mensagem: