POR Thais Urpia, 27 abr 2011, 17H25

Universidade certifica em panificação 63 jovens em situação vulnerável

Danilo Oliveira
Núcleo de Jornalismo
Assessoria de Comunicação 

 

5_di

Maurício Nogueira (ao microfone) destacou o ineditismo do projeto da Coofe. Fotos: Cindi Rios/Ascom

A UNEB certificou 63 participantes do curso Jovens em formação: cooperativismo, autogestão, economia solidária e técnicas de panificação, ofertado pela Cooperativa Múltipla Fontes de Engomadeira (Coofe), de Salvador.

A cerimônia aconteceu na noite da última segunda-feira (25), no Teatro UNEB, no Campus I da universidade, na capital.

A Coofe é incubada pela Incubadora Tecnológica de Cooperativas Populares (ITCP), que constitui o núcleo temático Cooperação e Ações em Políticas Públicas e Economia Solidária (Coappes), vinculado à Pré-Reitoria de Extensão (Proex) da universidade.

2Carolina_3x2

Carolina Soares representou a Proex na solenidade

“Esta cerimônia é também a certificação do papel social da universidade. Nessa ação, estamos participando com a Coofe da qualificação de jovens cidadãos, que vão atuar no mercado de trabalho como panificadores”, ressaltou a assessora da Proex Carolina Soares, que presidiu a solenidade.

Para Janice Vieira, conselheira administrativa da cooperativa, o objetivo maior do curso, que atende demanda da comunidade do bairro da Engomadeira, é retirar jovens em situação de risco social das ruas.

“Descobrimos, em contato com a igreja e o posto de saúde do bairro, que muitos moradores estavam apresentando problemas de saúde e que uma alimentação saudável poderia resolver alguns desses problemas. Então, decidimos qualificar jovens para aprender a fazer e comercializar pão integral, inserindo-os, assim, no mercado de trabalho”, explicou Janice.

Maurício Nogueira, representante e um dos fundadores da ITCP, destacou o ineditismo da ação da Coofe: “Não existe registro de uma cooperativa na qual os cooperados desenvolvam processos de formação para seus próprios pares, ou seja, para pessoas de mesma condição social”.

Apoio da Petrobras

Durante a cerimônia de certificação, o programa Petrobras Desenvolvimento & Cidadania, que apoia a iniciativa, foi ressaltado.

 

3Evalda_3x2

Evalda Maciel: R$ 145 mil para expansão das ações

 

“A Coofe tem seus projetos apoiados por nossa empresa. Estamos disponibilizando R$ 145 mil para a expansão da variedade de produtos produzidos pela cooperativa, com o objetivo de aumentar a arrecadação de lucros para sua própria manutenção”, destacou Evalda Maciel, coordenadora de projetos da Petrobras.

A mesa da cerimônia contou ainda com a participação dos representes dos cursistas, Leliane Santana, Elen Santiago e Luis Henrique. O evento também foi prestigiado pelos coordenadores do núcleo Coappes, pelos cooperados da Coofe e pela comunidade do bairro da Engomadeira.

Farinha de abóbora

O curso Jovens em formação: cooperativismo, autogestão, economia solidária e técnicas de panificação foi ofertado pela Coofe entre setembro de 2010 e abril deste ano, e contou com parceria do colegiado do curso de nutrição, do Departamento de Ciências da Vida (DCV) do Campus I da UNEB.

 

1Liliane_3x2

Leliane Santana: pão rico em fibra e vitamina A

 

Segundo Janice Vieira, foram realizados encontros práticos e teóricos, como oficinas e dinâmicas de grupo, totalizando 44 horas-aula.

“Jovens da comunidade, entre 15 e 29 anos, aprenderam técnicas de como falar em público, de reciclagem e sobre o ofício da panificação”, citou Janice.

Leliane Santana, 27 anos, residente há oito anos na Engomadeira, destacou que “o carinho colocado na feitura do pão e a menor quantidade de fermento tornaram o alimento mais saudável que outros encontrados no mercado”, disse, acrescentando que o pão leva em sua composição farinha de semente de abóbora, rica em fibra e vitamina A.

A Cooperativa Múltipla Fontes de Engomadeira (Coofe) foi fundada em 2000, e atualmente conta com 12 cooperados.

Galeria de fotos

 

 




Envie uma mensagem: