POR Ascom/Toni Vasconcelos, 19 nov 2015, 14H53

UNEB reforça ações de acessibilidade e inclusão para estudantes

Toni Vasconcelos
Núcleo de Comunicação
Assessoria de Comunicação

compras

As políticas de gestão da UNEB voltadas para a inclusão digital, permanência estudantil qualificada e acessibilidade estão recebendo um expressivo reforço neste semestre.

A ação mais recente foi a aquisição de 65 novos computadores, de alta resolução, destinados às residências estudantis de todos os departamentos da universidade.

Atualmente, a instituição dispõe de 36 residências onde moram 537 estudantes oriundos de várias cidades baianas e de outros estados.

No último mês de julho, essas unidades residenciais já tinham recebido novo mobiliário  e aparelhos eletrodomésticos, como armários de cozinha, beliches e cômodas, micro-ondas, refrigeradores, máquinas de lavar roupa e fogões a gás, cuja aquisição totalizou mais de R$ 90 mil.

Os recursos para os novos computadores, móveis e aparelhos domésticos foram captados pela gestão universitária mediante edital do Programa Nacional de Assistência Estudantil para as Instituições de Educação Superior Públicas Estaduais (PNAEST), vinculado ao Ministério da Educação (MEC).

De acordo com o professor Ubiratan Menezes, pró-reitor de Assistência Estudantil (PRAES), a UNEB conseguiu captar R$ 1,5 milhão do programa federal.

Com esses recursos, a universidade também adquiriu recentemente 32 cadeiras de rodas, que estão sendo entregues a todos os departamentos na capital e interior, e à Biblioteca Central e ao Teatro UNEB, no Campus I, em Salvador.

As ações de acessibilidade, resultado da articulação da PRAES com o Pró-Reitoria de Ações Afirmativas (PROAF) e o Núcleo de Educação Especial (NEDE) da universidade, contemplaram ainda a aquisição de uma impressora em braile, que já está sendo utilizada pela discente surdo-cega Janine Farias, do curso de Pedagogia do Departamento de Ciências Humanas (DCH) do Campus IX, em Barreiras.

A estudante e outros colegas com necessidades especiais contam também com o apoio de profissionais especializados para o melhor desempenho em suas atividades acadêmicas.

“Somente este ano foram contratados 27 profissionais de apoio em educação especial, que atuam em vários campi da instituição atendendo os discentes”, contou o pró-reitor.

A universidade investe cerca de R$ 2,7 milhões anuais em bolsas-auxílio para estudantes em situação socioeconômica mais vulnerável. São mais de 400 discentes residentes beneficiados e mais de 500 que recebem bolsas-permanência  e de apoio a participação em eventos.


  • No Related Post


Envie uma mensagem: