POR avazquez, 29 mai 2014, 10H43

Letras

Concepção e finalidades:

O Curso de Letras promovido pela UNEB, tem como concepção formar um profissional que possa, além de refletir sobre a sua função na sociedade e  compreender as mudanças sociais que o rodeiam, ser também seu agente transformador, com competência linguístico-literária e didático-pedagógico para  o exercício de sua funções.

Além do ensino, esses profissionais poderão atuar em trabalhos de redação, em jornais, revistas, em setores de redação, em grupos de gestão pública e privada: em trabalho de revisão de textos para periódicos, revistas, editores e congêneres; na consultoria e na coordenação de grupos de criação, implementação e desenvolvimento de políticas educacionais, concernentes, especificamente, ao ensino de língua materna e de literaturas níveis de ensino para os quais será habilitado; poderão atuar também em ocupações que demandem do indivíduo a capacidade de lidar com a linguagem, especificamente com as línguas naturais e suas especificidades, quer as considerem apenas enquanto meio de comunicação quer as entendam como constitutivas da subjetividade.

Objetivos:

- Formar licenciados que compreendam a língua como processo de interação e comunicação sócio-cultural;

- Formar profissionais críticos aptos a assumirem com competência sua função social no mercado de trabalho;

- Desenvolver habilitados de planejamento, execução e avaliação numa perspectiva autônoma, visando a promoção de alternativas educacionais em seu meio;

-Estimular a capacidade de análise crítica e o envolvimento em grupos de pesquisa e/ou extensão, bem como na pós-graduação.

Perfil profissiográfico:

O profissional formado pelo Curso de Letras voltado para a formação de professores, deve ser capaz de estabelecer as relações entre linguagem, cultura e sociedade, bem como ser capaz de associar as mudanças e as diversidades linguísticas com as transformações sócio-históricas, políticas e culturais e  respectivas produções literárias daí provenientes, estabelecendo o vínculo contínuo entre a pesquisa e a formação co conhecimento, estabelecendo-o como um processo autônomo e permanente. Além disso, devem ser esses profissionais críticos com competência para refletir sobre os conhecimentos que estão sendo adquiridos e  para analisar as teorias linguísticas e literárias a que estão sendo expostos, correlacionando-as à sua realidade sócio-histórica e cultural, de modo a estabelecer a necessária intersecção entre a teoria, a pesquisa e a prática pedagógica.

Em Destaque