POR Ascom/Wania Dias, 06 dez 2016, 13H59

Espetáculo destaca cultura e memória do rádio em Juazeiro

x

Odamaria, ladeada por Coelhão e Andrezza Santos, desenvolveu a pesquisa que resultou no espetáculo Essa é pra tocar no rádio

Destacar a produção fonográfica veiculada entre os anos 1950 e 1980, em Juazeiro, com base em registros sonoros, visuais e escritos, e em memórias de ouvintes da época.

Esse é o objetivo do espetáculo Essa é pra tocar no rádio que foi apresentado no último dia 30 de novembro, no Centro de Cultura João Gilberto, em Juazeiro.

x

O reitor José Bites, a diretora Márcia Guena e o assessor Jáiro Sá (centro da foto, dir à esq) prestigiaram o evento

A produção é resultado de um trabalho de pesquisa sobre cultura e memória do rádio, desenvolvido pela professora Odomaria Rosa Bandeira, do Departamento de Ciências Humanas (DCH) do Campus III da UNEB, em Juazeiro.

O espetáculo reconstitui passagens marcantes da história local e identifica composições, compositores e cantores que edificaram reinados na música nacional.

“Estudar a memória através da música contribui para a compreensão da musicalidade de uma identidade cultural brasileira e local, uma vez que Juazeiro é uma cidade que se edificou com essa aura de uma cidade artística voltada pra cultura”, ressaltou Odamaria Rosa.

O reitor da UNEB, José Bites de Carvalho, em visita ao campus, prestigiou a apresentação. “O processo de socialização da pesquisa para a academia é um exemplo claro de que as ideias estão se ampliando em termos de novos produtos, passando pela cultura e pela área das artes onde se tem uma grande diversidade”, pontuou o reitor.

A diretora do DCH, Márcia Guena, destacou a importância do trabalho desenvolvido pela pesquisadora. “Odamaria consegue somar a vocação musical, estabelecendo uma relação entre dois conhecimentos em uma linguagem rica, expressiva e cheia de elementos que só encantam”, afirmou a diretora.

Em 50 minutos de espetáculo, foram apresentadas 28 canções – algumas em pot-pourri, nas vozes de Odomaria, Andrezza Santos e Antonio Carlos Coelho de Assis (Coelhão) e na dança de Cíntia Melo.

A banda que dá sonoridade às performances é composta pelos músicos Jefferson Mateus dos Santos, Fernando Nunes, Pablo Silva e Renato Augusto Lima. O cenário é concebido por Edineide Torres e ambientado pelo desenho de luz de Carlos Tiago Novais. A direção geral é de Thom Galiano.

Confira mais fotos desse evento em nosso Flickr.

Texto: Letícia Figueiredo, com edição da Ascom; Fotos: Divulgação


Notícias relacionadas



Envie uma mensagem: