POR Ascom/Wania Dias, 23 nov 2015, 16H22

UNEB e Brown University têm projeto de intercâmbio aprovado em edital (MEC)

Leonardo Barbosa
núcleo de Jornalismo
Assessoria de Comunicação

A UNEB está entre as 32 instituições de Educação Superior (IES) do Brasil que tiveram propostas de projeto aprovadas pelo Edital 2/2014 do Programa de Desenvolvimento Acadêmico Abdias Nascimento, da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão do Ministério da Educação (Secadi/MEC), e da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

O programa oferece bolsas de estudo para graduandos e doutorandos em projetos conjuntos de pesquisa entre instituições brasileiras e estrangeiras, nas modalidades de graduação e doutorado sanduíche, no qual o aluno pode estudar ou fazer parte de pesquisas no exterior.

O projeto da UNEB, intitulado Rotas cruzadas no atlântico negro: pensamentos, saberes, políticas públicas e justiça epistemológia na construção e institucionalização da área de estudos africanos e da diáspora na UNEB, é realizado em parceria com a Brown University (EUA).

A iniciativa é coordenada pelo Secretário Especial de Articulação Interinstitucional (SEAI) da UNEB, professor Wilson Mattos, com o apoio da Pró-Reitoria de Ações Afirmativas (Proaf), Secretaria Especial de Relações Internacionais (Serint) e o Centro de Estudos dos Povos Afro-Índio (Cepaia).

Segundo Wilson Mattos, um dos principais objetivos do projeto é a elaboração de um curso de pós-graduação em estudos africanos na UNEB.

“A aprovação nesse edital atende a demanda de internacionalização da UNEB e pretende contribuir para a dinamização dos estudos africanos na universidade, formando e capacitando professores na área, atendendo a Lei 10.639, que determina o ensino da cultura afro-brasileira” pontuou o coordenador.

Metodologia do Programa

O Programa de Desenvolvimento Acadêmico Abdias Nascimento reserva entre as suas ações à concessão de bolsas de estudos, o auxílio na mobilidade internacional de estudantes e pesquisadores e a criação de canais de cooperação entre grupos de pesquisa brasileiros e estrangeiros.

São até 14 bolsas por projeto, sendo um máximo de quatro para doutorado e até dez para graduação. A duração do projeto é de dois anos, podendo ser prorrogada por mais um ano.

A iniciativa atende preferencialmente a candidatos autodeclarados pretos, pardos, indígenas e pessoas com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades e super dotação, conforme dispõe a Portaria MEC nº 1.129, de 17 de novembro de 2013.

Abdias Nascimento foi um político, ativista social e escritor, que morreu aos 97 anos, em 2011. Na política, foi deputado federal (1983-1987) e senador (1997-1999). Como ativista militante, colaborou na criação do Movimento Negro Unificado. Desse movimento surgiu a Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir), no governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Nas artes, Abdias destacou-se em vários campos, em especial na criação do Teatro Experimental do Negro, em 1944.

Informações: SEAI – (71) 3117-2239.

Imagem (home): Divulgação


Notícias relacionadas



Envie uma mensagem: