POR Ascom/Wania Dias, 23 nov 2015, 17H16

Evento promove debate da pesquisa aplicada com foco em inovação

Danilo Cordeiro
Núcleo de Jornalismo
Assessoria de Comunicação

x

Atson Fernandes (ao centro) destacou a importância de formar profissionais com perfil propositivo e inovador

Pesquisa aplicada com foco em Inovação. Esse foi o tema do II Simpósio de Pesquisa Aplicada e Inovação, que reuniu 438 pessoas, entre estudantes, professores e pesquisadores, nos dias 18 e 19 de novembro, no Campus I da UNEB, em Salvador.

O evento, idealizado pela Agência UNEB de Inovação, vinculada à Pró-Reitoria de Pesquisa e Ensino de Pós-Graduação (PPG), teve como objetivo promover um debate sobre a importância da pesquisa aplicada para geração de avanços tecnológicos e transferência de tecnologia.

O pesquisador do Instituto Santos Dumont, professor Hougelle Simplício proferiu a palestra de abertura Neurociência aplicada a práticas tecnológicas. O docente destacou a importância da neuroengenharia no tratamento de doenças neurológicas.

“A partir da década de 1990 houve uma evolução expressiva nas pesquisas relacionadas à neuroengenharia, surgiram métodos eficazes para tratamento da coordenação motora, de doenças como Parkinson e epilepsia, por exemplo. Nosso objetivo é fazer com que esses estudos tenham impacto direto e efetivo na qualidade de vida das pessoas”, ressaltou o palestrante.

O professor Hemerson Iury, da Universidade de São Carlos (UFScar), também integrou a programação do evento. O pesquisador ministrou a palestra Bioprospecção de produtos naturais como fonte de fármacos e exploração biotecnológica de biomas regionais, destacou a necessidade dos investimentos das pesquisas na área da biotecnologia.

“A maioria dos produtos da área farmacêutica biotecnológica ainda são importados por uma série de problemas estruturais e da legislação. É importante que as empresas e indústrias do campo biotecnológico atuem junto às instituições de ensino para o desenvolvimento das nossas pesquisas”, enfatizou o docente.

A programação da iniciativa ainda reservou mesas-redondas, minicursos sobre temas como Neurociência aplicada a práticas tecnológicas e Bioprospecção de produtos, além de apresentação de artigos.

Destaque para a palestra do chefe de serviço de zoonoses do Hospital Muñiz, na Argentina, Agustín Seijo, que abordou o tema Brote de Dengue Autoctono em El Area Metropolitana Buenos Aires (Surto de dengue na região metropolitana de Buenos Aires).

Troca de experiências

Participaram da mesa de abertura o pró-reitor de Pesquisa e Ensino de Pós-graduação (PPG), professor Atson Fernandes, o coordenador da Agência UNEB de Inovação, professor Hugo Saba, o diretor de inovação da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (Fapesb), professor Lázaro Cunha, e o professor de Sistema da Informação da UNEB, José Roberto Fontoura,

“O papel da universidade é de formar pessoas críticas, reflexiva, propositivas, investigativas e inovadoras. Queremos formar pesquisadores para desenvolver o espírito da pesquisa onde quer que esteja desempenhando a sua função”, frisou o pró-reitor Atson.

Para Hugo Saba Cardoso, que também coordena o simpósio, o evento oportuniza a troca de saberes entre estudantes, professores e pesquisadores.

“O simpósio oportuniza o acesso às pesquisas de outras instituições, além de fomentar a troca de conhecimento e experiências formativas com estudantes e profissionais de outras universidades.”, ressaltou o coordenador.

Fotos: Danilo Cordeiro/Ascom


Notícias relacionadas



Envie uma mensagem: