POR Ascom/Wania Dias, 17 jul 2015, 16H59

Sessão especial na ALB inicia programação alusiva aos 100 anos de José Calasans

Danilo Cordeiro*
Assessoria de Comunicação
Núcleo de Jornalismo

x

Familiares, amigos, intelectuais e autoridades políticas participaram da homenagem. Fotos: Cindi Rios/Ascom

A Academia de Letras da Bahia (ALB) realizou sessão especial em comemoração ao centenário de nascimento o professor José Calasans Brandão da Silva, na última terça-feira (14), no Auditório Magalhães Netto , na sede da ALB.

A solenidade marcou o início das atividades alusivas ao centenário do intelectual José Calasans, idealizadas por uma comissão, presidida pelo professor da UNEB, Luiz Paulo Neiva, e composta por representantes das universidades Federal da Bahia (Ufba) e Católica do Salvador (UCsal), do Instituto Histórico e Geográfico da Bahia (IHGB), do Museu Eugênio Teixeira Leal.

x

A programação da sessão solene contou com uma exposição das principais obras de José Calasans

A saudação ao homenageado foi proferida pelo professor Edivaldo Boaventura, que lembrou a trajetória profissional do renomado historiador, professor e folclorista, considerado um grande inovador dos estudos e pesquisas sobre a guerra de Canudos.

“Calasans criou um novo paradigma para a pesquisa sobre Canudos. Tornou-se, tanto pela obra escrita quanto pela comunicação oral, um disseminador do assunto”, destacou Boaventura, membro da ALB e ex-reitor da UNEB.

Evelina Hoisel, presidente da ALB, consagrou a contribuição do imortal para a academia. “Calasans construiu a nossa memória e nos legou outra possibilidade de interpretação dos conflitos no sertão de Canudos”, ressaltou a presidente, lembrando que o historiador ocupou a cadeira número 28 na ALB.

Madalena Calasans, filha do historiador, marcou presença no evento e agradeceu as homenagens. “Calasans foi o mais baiano dos sergipanos, e o mais sergipano dos baianos”, afirmou Madalena.

O ex-governador da Bahia e membro da ALB, professor Roberto Santos, o prefeito de Canudos, Geo Rabelo, e o presidente da Câmara de Vereadores da cidade, Gilson Cardoso prestigiaram o evento.

Ano Centenário José Calasans

Para o Ano Centenário José Calasans foi organizada uma extensa programação das atividades que segue até dezembro.

x

A programação em comemoração ao centenário foi lançada oficialmente durante a sessão especial

Nos dias 17 e 18 de julho, será realizada a Expedição Calasans a Canudos, que reserva entre suas atividades uma sessão solene na Câmara dos Vereadores do município e a inauguração do cenário “Os Memorialistas, no Parque Estadual de Canudos.

Entre os dias 24 e 26 de novembro, será realizado Seminário 100 anos com Calasans, no Museu Eugênio Teixeira Leal, no Pelourinho, em Salvador. A programação do evento reserva palestras, conferências, mesas-redondas, mostra de filmes e noite autógrafos.

“Depois de Euclides da Cunha, Calasans é a pessoa de maior relevância para a história de Canudos. Ele criou ao seu redor uma verdadeira academia de intelectuais e amigos com o objetivo de estudar esse tema. Essa homenagem é justa e merecida”, considerou Luiz Paulo.

José Calasans Brandão da Silva nasceu na cidade de Aracaju, em Sergipe, mas exerceu importantes cargos na Bahia, onde publicou a maior parte da sua obra. Suas pesquisas resultaram em grandes obras literárias como No tempo de Antônio Conselheiro (1959), Canudos: origem e desenvolvimento de um arraial messiânico (1974), Canudos na literatura de cordel (1984), Quase biografia de jagunços (1986).

O historiador faleceu em 2001, aos 85 anos, em plena atividade intelectual.

*com informações do site da Academia de Letras da Bahia.


Notícias relacionadas



Envie uma mensagem: