POR Ascom/Wania Dias, 03 jun 2015, 16H55

Seminário de Jogos Eletrônicos debate novas práticas pedagógicas na educação básica

Mariane Correia
Núcleo de Jornalismo
Assessoria de Comunicação

x

Lynn Alves (microfone), ao lado de Ruth Contreras e Jose Luis, destacou a importância dos games no campo educacional

A UNEB, por meio do grupo de pesquisas Comunidades Virtuais, vinculado ao Departamento de Educação (DEDC) da UNEB, realizou o XI Seminário Jogos Eletrônicos, Educação e Comunicação (SJEEC), nos dias 1 e 2 de Junho, no Teatro UNEB, Campus I da universidade, em Salvador.

O evento, que reuniu pesquisadores, estudiosos e desenvolvedores de games de diversas partes do país e do mundo, promoveu um espaço de discussão e socialização dos projetos e pesquisas que vem sendo realizadas sobre jogos eletrônicos, avaliação e aprendizagem na Educação básica, subsidiando a construção de novas práticas pedagógicas.

Segundo a coordenadora do evento, professora Lynn Alves, a ação tem como objetivo buscar novas perspectiva que possibilitem a criação e o avanço dos games em um vasto campo educacional ou até mesmo empresarial.

“São 13 anos de caminhada em vista de pesquisas e descobertas na área de jogos eletrônicos. Com a décima primeira edição do nosso seminário pudemos socializar, discutir e fortalecer as redes, ampliando as perspectivas de fortalecimento dos jogos digitais, além de observarmos os games como uma categoria teórica de pesquisa e também enquanto uma importante indústria criativa, firmando esse nicho, tanto na Bahia quanto no Brasil,” destacou Lynn Alves.

A programação reservou atividades como apresentações de trabalhos, palestras, mesas-redondas e mostra de jogos. Destaque para a conferência de abertura, que foi ministrada pela pesquisadora de jogos digitais da Universidade de VIC, na Espanha, Ruth Contreras e pelo pesquisador Jose Luis Eguia Gomez, responsável pelo desenvolvimento dos games na instituição espanhola.

Os docentes abordaram o tema Jogos eletrônicos e evidências de aprendizagem: os desafios do processo avaliativo, e relataram experiências vividas na criação e implantação de games em ambientes escolares em algumas instituições de Barcelona, na Espanha.

“Os jogos eletrônicos tem proporcionado uma abertura de novos caminhos para a educação. Estamos evoluindo, pois a cada instante acontece uma explosão de novas ideias que nos permite olhar mais além,” destacou a Ruth.

Na oportunidade os pesquisadores apresentaram as linhas de atuação, os desafios encontrados no desenvolvimento de jogos, o processo de aprendizagem dos professores e alunos, e o marco de atuação utilizado na inclusão desses games na vida de crianças na Espanha.

Games e educação

O primeiro dia do evento, também foi marcado pela mesa- redonda Crianças e adolescentes discutem a aprendizagem mediada pelos games e robótica, que contou com a participação dos alunos Filipe Resende, do Serviço Social da Indústria (SESI) em Piatã, e Lua Minho, do Colégio Oficina.

Os estudantes destacaram as experiências adquiridas através da vivência com os jogos eletrônicos e com a robótica, relatando os métodos utilizados para a criação e inclusão de projetos na escola.

O evento contou com o apoio da Fundação das Indústrias do Estado da Bahia (FIEB), da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (Fapesb), da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e da Redalgo S/A Desenvolvimento de Softwares Educativos.

Fotos: Juliana Cardoso/Ascom


Notícias relacionadas



Envie uma mensagem: