POR Ascom/Toni Vasconcelos, 22 abr 2015, 17H12

Universidades aprovam criação de consórcio para melhoria da educação superior

Toni Vasconcelos*
Núcleo de Jornalismo
Assessoria de Comunicação

home2

Reitores e gestores do estado vão definir ações de cooperação em áreas diversas. Foto: Tiago Sampaio/ASCOM

Nove universidades estaduais e federais e um instituto federal aprovaram a criação de um consórcio permanente de instituições públicas de ensino superior com o governo do estado.

A proposta foi acordada em reunião entre os reitores e representantes das instituições de ensino e os secretários estaduais da Educação (SEC), Osvaldo Barreto, e da Ciência, Tecnologia e Inovação (SECTI), Manoel Mendonça, no último dia 16, na sede da SEC, em Salvador.

O consórcio, a princípio, atuará em quatro eixos: cobertura digital, cujo projeto visa dotar o estado de rede de internet banda larga; implementação de parques tecnológicos que contribuam para o desenvolvimento das diferentes regiões baianas; formação de professores para a educação básica; e compartilhamento de recursos, laboratórios, equipamentos e pessoal entre as instituições.

“É preciso aprimorar as políticas públicas para a educação superior na Bahia a partir de esforços coletivos como esse consórcio. Todos os eixos são relevantes para a universidade, porém ressaltamos a mobilidade discente e docente, políticas de acesso e permanência de estudantes, o desenvolvimento tecnológico e a ampliação e modernização dos currículos para atender as demandas contemporâneas de formação”, avaliou o reitor da UNEB, professor José Bites de Carvalho, convidado para o encontro.

O reitor salientou ainda o potencial formativo da UNEB, presente em 17 territórios de identidade da Bahia. “Queremos caminhar de modo articulado com todas as universidades para fortalecer essas ações”, acrescentou.

Esse acordo de parceria, lembrou o reitor, vem ao encontro da recente reunião de instituições de ensino superior (IES) públicas da Bahia, realizada no Campus XI da UNEB, em Serrinha, em fevereiro passado. No encontro, foi criado o Conselho de Reitores das IES, que buscará a assinatura de convênios de cooperação interinstitucional em áreas diversas.

Agenda comum para o desenvolvimento

Na avaliação do secretário estadual da Educação (SEC), Osvaldo Barreto, com a constituição do novo consórcio, “podemos construir uma agenda comum para o desenvolvimento científico e tecnológico do estado”, ressaltando a parceria para a melhoria da qualidade da educação básica – foco principal do programa Educar para Transformar: um Pacto pela Educação, lançado recentemente pelo governador Rui Costa.

O titular da SEC pontuou a necessidade da formação multidisciplinar dos professores para atender aos desafios futuros da educação.

O secretário Manoel Mendonça (SECTI) acredita que essa articulação poderá contribuir para a política de ciência e inovação do estado e para a ampliação da infraestrutura de banda larga frente às novas demandas do crescimento da Bahia.

Já o reitor da Universidade Federal Sul da Bahia (UFSB), Naomar Almeida Filho, afirmou que essa é “uma iniciativa histórica, várias tentativas já foram feitas para esse tipo de articulação, mas não obtiveram sucesso. Acredito que, agora, há um planejamento que pode encorajar a viabilidade desse diálogo permanente”.

“Vejo de forma positiva esse canal de diálogo permanente, torço para que essa articulação venha, de fato, contribuir para realizações que garantam a melhoria da educação superior no estado”, disse o reitor da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), Paulo Roberto Pinto. “Poderemos trabalhar numa perspectiva de cooperação, na construção de projetos comuns”, salientou Paulo Miguez, vice-reitor da Universidade Federal da Bahia (UFBA).

Além da UNEB, UFSB, UFBA e UESB, participaram da reunião e aprovaram o consórcio, reitores e representantes da Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS), Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), Universidade Federal Sul da Bahia (UFSB), Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), Universidade Federal do Oeste da Bahia (UFOB), Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (UNILAB) e Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia (IFBA).

A proposta de criação do consórcio será apresentada ao governador, para assinatura de um  memorando de entendimento que vai formalizar o acordo.

* Com informações fornecidas pela ASCOM/SEC. Foto (homepage): ASCOM/SEC


Notícias relacionadas



Envie uma mensagem: