POR Ascom / Danilo Oliveira, 09 jun 2014, 17H48

Conferência reúne comunidades acadêmica e externa no Campus III

Caerdes_DI

Coordenador do evento, o professor Jairton Fraga presidiu a mesa de abertura

O Centro de Agroecologia, Energias Renováveis e Desenvolvimento Sustentável (Caerdes) do Departamento de Tecnologias e Ciências Sociais (DTCS), do Campus III da UNEB, em Juazeiro, promoveu entre os dias 4 e 6 de junho a I Conferência sobre Meio Ambiente e Governança Pública.

O evento, realizado na unidade, durante a semana Mundial do Meio Ambiente, tratou de temas relacionados ao desenvolvimento sustentável, a exemplo dos marcos legais que garantam a proteção ambiental e seus desdobramentos no território semiárido brasileiro, sobretudo, no Vale do São Francisco.

Durante três dias de conferência, os participantes discutiram a interface entre sociedade, economia e natureza e como os envolvidos nesse processo podem contribuir para a garantia de vida digna a todas as pessoas, administrando e conservando os recursos naturais.

“Não podemos continuar com tecnologias que são cada vez mais agressivas, como a dos agrotóxicos na agricultura. Já está comprovado que grande parte dos casos de câncer não tem origem genética, eles são causados por fatores ambientais de exposição a elementos carcinogênicos. Precisamos repensar essa forma de produção”, destacou o professor Jairton Fraga, coordenador do evento.

Projeto de extensão

A Conferência Meio Ambiente e Governança Pública consiste em uma atividade do projeto extensionista “Estratégias de Acesso Social à Legislação Agroambiental como Mecanismo de Proteção aos Bens de Uso Comum”, desenvolvido por Caerdes.

“O projeto tem um trabalho fundamental junto à população da região, onde é levada essa consciência que vai além da legislação e assume o caráter de uma ação de formação do cidadão, enquanto participante responsável por uma transformação da sociedade”, ressaltou a Pró-reitora de Extensão (Proex) da UNEB, professora Marta Valéria Almeida.

Governança

O professor do curso de Direito do Campus III, Ivanildo Almeida Lima, que também coordena o projeto de extensão, explicou que o objetivo do trabalho é desmistificar a linguagem técnica, para que a população perceba com maior clareza quais os processos normativos que regulam a questão relacionada ao meio ambiente.

“Esse projeto visa fazer com que a academia e a comunidade interajam e que a sociedade se sinta participante das discussões que estão sendo realizadas aqui”, frisou Ivanildo.

Discente do curso de Direito, Mariana Eva destacou o intercâmbio promovido pelo evento entre as graduações em Direito e Agronomia: “Vejo nesse evento o casamento perfeito de dois cursos que antes estavam distantes, mas que agora, conscientes de seu papel social e de que a Universidade tem que transpor os seus muros, resolveram unir-se, capacitar-se, e trazer a comunidade para uma conversa de extrema importância”.

Texto e fotos: Ianne Lima, jornalista do DTCS/Campus III, com edição da Ascom


Notícias relacionadas



Envie uma mensagem: