POR admin, 20 dez 2013, 11H53

Campus XIV aprova criação de curso de Agronomia durante reunião de conselho

Durante reunião do Conselho de Departamento, na manhã da última terça-feira (17), os conselheiros do Departamento de Educação (DEDC) do Campus XIV da UNEB, em Conceição do Coité, aprovaram por unanimidade a criação do curso de Agronomia com ênfase em Agricultura Familiar na unidade.

xxxxxxxxxxxx

Para Deijair Ferreira, o curso vai ajudar a criar "um verdadeiro campus universitário na região"

Desde o início deste ano, já vinha sendo discutido este assunto em reuniões, tanto com a comunidade acadêmica quanto com a externa.

A criação deste curso decorre da demanda da população coiteense e dos movimentos sociais do Território do Sisal em se estudar as questões do campo. A maioria dos moradores da região é predominantemente da zona rural. Desse modo, essa aprovação irá atender os anseios da população sisaleira que, há muito tempo, reivindica uma graduação na área.

“O meu voto a favor da criação do curso, enquanto conselheiro do Departamento, é a confirmação de que é possível dimensionar academicamente o Campus XIV, de forma mais planejada e discutida, com o cumprimento de mais uma etapa do nosso Plano Diretor. Será uma alternativa para criar um verdadeiro campus universitário em nossa região”, pontuou o diretor do DEDC, Deijair Ferreira.

xxxxxxxxxx

Para Luiz Antônio Valverde, o impacto social que o curso trará para a região é bastante significativo

Para o coordenador do colegiado de Letras, Luiz Antônio Valverde, o impacto social que o curso de Agronomia trará para a região é bastante significativo. Ainda segundo o docente, “é preciso estar atento a estas questões sociais, pois este curso torna-se importante para que possa ser pesquisada a realidade ambiental e agroeconômica da região e o setor agrário”, analisou.

Já a representante dos docentes do DEDC, Kátia Morais, destacou que é importante incluir a extensão rural como um dos eixos centrais do projeto, a fim de atender a uma demanda de se pensar a agricultura familiar a partir de uma perspectiva política, e recomendou que, “é imprescindível chamar a atenção ainda para a inclusão de informações sobre a estrutura física concreta e o que há em fase de planejamento para viabilizar a implantação do curso, bem como parcerias com prefeituras, departamentos da UNEB e outras instituições de ensino. Também é primordial fazer uma breve contextualização dos cursos na região do semiárido e no estado da Bahia, pois isso irá fortalecer a argumentação sobre a demanda para implantação do curso no campus”, explicou.

xxxxxxx

Kátia Morais destacou que é importante incluir a extensão rural como um dos eixos centrais do projeto

João Gabriel, discente da licenciatura em Letras, que também faz parte da Comissão intitulada Pró-curso de Agronomia, lembrou que esta graduação é uma demanda social muita antiga e reconheceu a importância da instituição para o progresso das regiões da Bahia. “Admiro a UNEB pela sua multicampia, pois chegar a várias partes do Estado e promover o desenvolvimento social e regional é de uma grandeza imensurável. O povo coiteense e da região do sisal merece este curso”, agradeceu.

Para dinamizar as discussões em torno deste assunto, a direção do Departamento criou três comissões compostas por membros da Universidade, de entidades sociais, da Prefeitura de Conceição do Coité e da sociedade civil. Desde o inicio deste ano, essas comissões estão discutindo assuntos ligados ao Plano Diretor do Departamento, que visa à concessão de vários benefícios para o desenvolvimento do Campus XIV, a exemplo da construção de 11 salas de aula – cujas obras já iniciaram neste mês-, a futura implantação deste curso – cuja criação foi aprovada nesta ocasião-, a discussão para a aquisição de um terreno – localizado ao fundo do Campus -, e da área na escola agrícola, na cidade de Coité, equivalente a 52 tarefas de terra, que serão doadas pela Prefeitura de Conceição do Coité, para a implantação do curso de Agronomia.

xxxxxxxxxxxxx

Projeto do curso ainda será reformulado, revisado e passará por análise e avaliação da Prograd da UNEB

“Se todos estão participando deste encontro é porque reconhecem a importância da UNEB nas demandas da sociedade. Parabenizo Conceição do Coité por ter este Campus em sua área territorial. Assim, fica evidente que a Universidade está fazendo a sua parte em promover o desenvolvimento político, econômico e social na região”, ressaltou Cecília Petrina, presidente do Conselho de Desenvolvimento do Território do Sisal (Codes-Sisal).

Lorena Lima, assessora do Consórcio dos Municípios da Região do Sisal (Consisal) — que representando o presidente do Consisal e prefeito de Serrinha, Osni Cardoso, — reafirmou o compromisso e o apoio da entidade para a criação do curso.

De acordo com Lorena, “é necessário que se faça uma reflexão sobre a implantação deste curso, pois a partir daí, devemos pensar como se dará os recursos financeiros para mantê-lo. Penso que, é preciso incentivar os prefeitos da região a apoiar a sua consolidação, pois assim será mais fácil viabilizar esta graduação”, afirmou.

xxxxxxx

Comunidade acadêmica e externa participou ativamente das discussões sobre novo curso

O projeto do curso ainda será reformulado, revisado e passará por análise e avaliação da Pró-Reitoria de Graduação (Prograd) da UNEB para, em seguida, ser encaminhado para apreciação e votação no Conselho Universitário (Consu), instância superior da Universidade.

Esta foi a última reunião do Conselho de Departamento do ano 2013, que contou com presença de mais de 35 participantes entre docentes, estudantes, servidores da instituição, representantes políticos, integrantes da Secretaria Municipal de Educação, Cultura e Esportes de Conceição do Coité, representantes de movimentos sociais e entidades de desenvolvimento rural e sustentável do território, além da sociedade civil, todos em prol da discussão de assuntos referentes ao desenvolvimento estrutural do Campus XIV.

Os conselheiros do campus XIV e as representações presentes das populações coiteense e da região deram um grande passo para o crescimento e o desenvolvimento do território sisaleiro. A reunião que se iniciou por volta das 8h30, foi finalizada no início da tarde.

Texto: Renilson Silva, do Núcleo de Comunicação do DEDC/Campus XIV, com edição da Ascom. Fotos: Divulgação


Notícias relacionadas



Envie uma mensagem: