POR Ascom/Toni Vasconcelos, 01 ago 2013, 17H01

Reitor participa de reunião com governador sobre as manifestações populares

Núcleo de Jornalismo*
Assessoria de Comunicação

di

Jaques Wagner e Cezar Lisboa receberam lideranças do setor acadêmico para ouvir suas reflexões sobre a conjuntura atual

O reitor da UNEB, Lourisvaldo Valentim, foi um dos convidados do setor acadêmico para dialogar com o governador do estado, Jaques Wagner, sobre a conjuntura política e econômica do país, diante das atuais manifestações populares que acontecem em quase todo o país.

O encontro, que aconteceu nessa terça-feira (dia 30) na Governadoria, Centro Administrativo da Bahia (CAB), em Salvador, reuniu outros reitores de universidades públicas estaduais e federais instaladas no estado e dirigentes da Academia de Letras da Bahia (ALB).

Também presente à reunião, o secretário estadual de Relações Institucionais (Serin), Cezar Lisboa, destacou a importância do diálogo permanente do estado com os diversos setores da sociedade. Ele disse que o governo já se reuniu com representantes sindicais e entidades empresariais, com o segmento religioso e entidades de classe e que os próximos encontros serão com representantes de movimentos rurais, urbanos, identitários, negros e da juventude.

“Estamos recebendo estes vários segmentos para discutir sobretudo porque este é um momento novo. A partir das reuniões, nós podemos conhecer os olhares, as perspectivas de cada um deles sobre o que está acontecendo. Destes encontros sai a ideia de que é preciso manter este diálogo entre os segmentos e o estado”, afirmou Lisboa.

Segundo o secretário, o governo já promoveu mais de 40 conferências, mobilizando mais de um milhão de pessoas para uma reflexão sobre a realidade e também tomar decisões sobre políticas públicas.

UNEB vive democracia e participação como nunca antes

Na avaliação do reitor Valentim, os canais tradicionais de representação política e social estão sendo questionados pelas mobilizações nas ruas do país e “nós, gestores de todas as áreas da sociedade e do governo, devemos ouvir essas vozes, com muita atenção e humildade, e favorecer a participação direta cada vez maior dos vários atores e segmentos sociais, especialmente dos jovens e dos estudantes, responsáveis pelo futuro desta nação”.

O reitor salientou que a UNEB já vivencia, na atual gestão, um processo de ampla participação democrática da comunidade acadêmica em diversos instâncias de decisão.

“Abrimos as portas dos Conselhos Superiores da universidade e dos gabinetes dos gestores, para ouvir e atender diretamente às representações dos estudantes, dos técnicos e dos professores. Isso não existia antes e não podemos retroceder nesse processo democrático”, lembrou Valentim.

Para o reitor da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb), Paulo Roberto Santos, presidente do Fórum de Reitores das Universidades Estaduais, é preciso que as universidades saibam também lidar com esse processo de mobilização dos grupos sociais e que haja uma interação maior para participar das reflexões do coletivo.

Naomar Almeida, reitor da Universidade Federal do Sul da Bahia (Ufsb), também defendeu que a sociedade está buscando espaços de diálogos e intercâmbio de ideias e opiniões. “Os reitores se posicionaram e vários representantes de instituições de conhecimento compartilharam suas ideias. Isso é muito importante, porque a partir de agora nós podemos ter quase que um fórum, para que algumas destas questões possam ser antecipadas e entendidas de modo mais profundo”, considerou.

*Com informações da Secretaria estadual de Comunicação Social (Secom). Fotos: Lízia Sena/Serin


Notícias relacionadas



Envie uma mensagem: