POR Ascom/Toni Vasconcelos, 09 out 2012, 15H37

Seminário em Teixeira de Freitas atrai pesquisadores de vários estados

publico

Mais de 700 pessoas, entre estudantes, professores e profissionais prestigiaram Sepex. Fotos: Divulgação

O Departamento de Educação (DEDC) do Campus X da UNEB, em Teixeira de Freitas, promoveu entre os dias 3 e 5 deste mês o VI Seminário de Pesquisa e Extensão do Extremo Sul da Bahia (Sepex). Essa edição abordou o tema Formação humana, currículo e práxis social.

Participaram mais de 700 pessoas, totalizando 236 trabalhos apresentados, 39 minicursos e 12 mesas-redondas.

A vice-reitora e pró-reitora de Extensão (Proex) da UNEB, Adriana Marmori, participou de mesa que debateu sobre o ensino superior no município de Teixeira de Freitas.

300x200

Elizeu fez conferência sobre formação acadêmica

“Este é um seminário que reúne pessoas de várias regiões da Bahia. Isso mostra a capacidade da UNEB de organizar eventos que auxiliam no desenvolvimento científico das diversas localidades do nosso estado”, destacou Adriana.

Já o coordenador do Programa de Pós-Graduação em Educação e Contemporaneidade (PPGEduC), Elizeu Clementino, ministrou conferência durante a programação. Ele discutiu o papel da pesquisa na formação acadêmica.

“O Sepex é um evento que permite a cada pesquisador uma troca de experiências em pesquisa e formação”, ressaltou Elizeu.

“Esforço conjunto que está dando certo”

O professor da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) Gaudêncio Frigotto, que ministrou uma conferência no segundo dia de atividades, destacou que “estar na sexta edição é a demonstração de que o esforço conjunto de todos vocês está dando certo”.

Na última sexta-feira (5), Tânia Vasconcelos, da Universidade Federal Fluminense (Uff), encerrou o evento com a conferência Formação, currículo e práxis: caminhos e descaminhos do lúdico na educação.“Essa iniciativa é o caminho para que as universidades assumam de forma plena sua missão de pesquisa, ensino e extensão”, avaliou.

organizacao

Organizadoras elogiaram repercussão do evento

A coordenadora-geral do seminário, Minervina Reis, vê o Sepex não apenas como um produtor de conhecimentos mas um grande socializador também: “Recebemos professores de diversos campi da UNEB, além de participantes de estados como Ceará, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Paraná”, concluiu.

Já para Nalva Araújo, que também integra a coordenação do seminário, o evento possibilita reunir representantes de várias áreas do conhecimento, “facilitando o contato mais próximo entre os nossos estudantes e professores que eles só conhecem por meio dos livros”.

Reconhecimento é caminho para a excelência

O diretor do DEDC, Décio Bessa, destacou o apoio que o Sepex recebeu da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (Fapesb) e da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

“Esse reconhecimento é a demonstração que estamos caminhando para nos tornar uma universidade de excelência”, constatou Décio.

Também prestigiaram o evento Marcelito de Almeida, do Instituto Federal Baiano (IFBaiano), e Joana Angélica da Luz, da Universidade Federal do Sul da Bahia (Ufesba).

As apresentações culturais ficaram por conta do Coral Paz e Bem, do Clube da Terceira Idade, do Teatro Tira-Teima e do Conjunto de Flautas.

O evento também teve o apoio da das pró-reitorias de Pós-Graduação (PPG), Extensão (Proex) e Graduação (Prograd) da UNEB.

Texto: Michaelis Fonseca e Pedro Guimarães, agentes de comunicação do DEDC/Campus X, com edição da Ascom; na foto home, Décio Bessa (ao centro), Adriana Marmori (à dir.), Joana Angélica e Marcelito de Almeida na mesa-redonda sobre ensino superior em Teixeira de Freitas


Notícias relacionadas



Envie uma mensagem: