POR Ascom/Toni Vasconcelos, 09 jul 2012, 15H30

Arlete Petry: “Freud seria um grande pesquisador dos jogos eletrônicos”

Henrique Soares
Núcleo de Jornalismo
Assessoria de Comunicação


di_games

Seminário reuniu estudantes, professores e pesquisadores no auditório do DEDC. Fotos: Anderson Freire/Ascom

Se os psicanalistas Sigmund Freud e Jacques Lacan estivessem vivos, eles se interessariam pelos jogos eletrônicos.

A afirmação foi defendida por Arlete Petry (foto home), psicóloga e pesquisadora da Universidade de São Paulo (USP), durante a palestra Psicanálise e games: possibilidades de um encontro, realizada na manhã de hoje (9), na abertura do VIII Seminário Jogos Eletrônicos, Educação e Comunicação da UNEB.

“Freud seria um grande pesquisador dos jogos eletrônicos. Na verdade os dois psicanalistas se interessaram pelas tecnologias de suas épocas e se interessariam pelos games de hoje. Isso mostra que são inúmeras as possibilidades de aproximação entre a psicanálise e os jogos”, ressaltou a psicóloga.

jogos-eletronicos_3x2-4

Lynn Alves: edição marcante por criar espaço de socialização das pesquisas produzidas na área

A iniciativa, que traz o tema Construindo novas trilhas, está acontecendo no Auditório Jurandyr Oliveira, no Departamento de Educação (DEDC), Campus I da UNEB, em Salvador.

A pesquisadora Arlete parabenizou a UNEB pela organização do evento e lembrou que apesar de alguns acreditarem que os games têm a capacidade de influenciar as pessoas, estas conseguem diferenciar o real e o virtual: “O problema não está nos jogos, mas na saúde psíquica daqueles que jogam”.

Para Lynn Alves, coordenadora do seminário, esta edição está sendo marcante por ajudar a consolidar um espaço de socialização das pesquisas produzidas na área dos jogos.

“Nossa universidade tem marcado seu espaço não somente no Brasil, mas também fora dele. Já recebemos visitas de pesquisadores que atuam em países como Espanha, Portugal e Inglaterra, todos interessados em conhecer o que desenvolvemos nessa área, além de empresas interessadas na realização de parcerias”, revelou Lynn.


Reportagem de cobertura da TV UNEB

Games: entretenimento e objeto de pesquisa

O seminário, que está reunindo cerca de 200 pessoas, entre estudantes, professores e pesquisadores da área, segue com programação até amanhã (10), com palestras, mesas-redondas, apresentação de trabalhos e mostra de jogos.

jogos-eletronicos_3x2-1

Tânia Regina está desenvolvendo jogo Kimera no doutorado em educação e contemporaneidade

O estudante Théo Charles, do curso de design da Universidade Federal da Bahia (Ufba), acredita que os games não são apenas uma expressão artística, um meio de entretenimento, mas um objeto de pesquisa científica.

“Escolhi estudar a área de design por gostar de jogar desde pequeno, porém ainda não pensei em pesquisá-los na minha vida acadêmica. Quem sabe esse evento possa mexer comigo e me estimular a iniciar alguma investigação científica na área”, refletiu Théo.

Já a docente da UNEB, Tânia Regina Pereira, está desenvolvendo o jogo Kimera: cidades imaginárias, durante o curso de doutorado do Programa de Pós-Graduação em Educação e Contemporaneidade (PPGEduC) da UNEB, e vai apresentar seu trabalho na tarde de hoje.

“Vou falar sobre entendimento do espaço através dos jogos digitais, abordando as geotecnologias e a ludicidade aplicadas à educação. Gosto deste seminário pois ele une o mundo acadêmico e os jogos”, adiantou Tânia.

O VIII Seminário Jogos Eletrônicos, Educação e Comunicação é organizado pelo grupo de pesquisa Comunidades Virtuais de Aprendizagem do DEDC e tem co-organização do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia (Ifba).

Galeria de fotos


Notícias relacionadas



Envie uma mensagem: