POR Ascom/Toni Vasconcelos, 13 mar 2012, 16H31

Cursos de direito (Salvador) e de letras (Jacobina) são reconhecidos

Núcleo de Jornalismo
Assessoria de Comunicação


O Conselho Estadual de Educação (CEE), órgão vinculado à Secretaria da Educação (SEC), reconheceu mais dois cursos de graduação da UNEB.

O bacharelado em direito, do Campus I (Salvador), e a licenciatura em letras: língua inglesa e literaturas, do Campus IV (Jacobina), já poderão expedir diplomas para os estudantes concluintes e graduados.

O reconhecimento dos cursos – homologado em decretos assinados pelo governador Jaques Wagner, publicados no Diário Oficial do Estado, edição dos dias 10 e 11 de março  – dá continuidade aos esforços da administração central, colegiados e departamentos da UNEB para sanar essa antiga demanda, que corresponde a uma das mais importantes reivindicações do corpo discente.

Desde janeiro de 2010, 59 projetos de reconhecimento de cursos da UNEB foram encaminhados ao órgão estadual, dos quais mais de 30 já foram aprovados e homologados.

Pró-reitor de Graduação (Prograd) da universidade, José Bites salienta que a atual gestão estabeleceu como prioridade absoluta resolver definitivamente essa questão.

Apenas neste início de ano, nove cursos da universidade já foram reconhecidos. Bites ressalta que todos os projetos de reconhecimento avaliados até o presente momento pelo CEE receberam parecer favorável.

O bacharelado em direito e a licenciatura em letras foram reconhecidos, respectivamente, por cinco e seis anos.

Para a coordenadora do curso de direito, Mariana Veras, esse resultado ratifica o trabalho realizado por professores, estudantes e técnicos.

“Esse reconhecimento mostra que desenvolvemos um trabalho em conjunto, tendo uma administração central que investe no bacharelado. O curso é recente, mas já apresenta indicativos positivos, a exemplo do bom resultado no último exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Queremos formar profissionais com um perfil mais humanista”, completou Mariana.

Graduado no curso de direito, Aurelino Pires salientou que a posse do diploma será fundamental para dar início à sua carreira jurídica. A partir da expedição do documento, terei a possibilidade de aproveitar as oportunidades que minha profissão me proporcionar. Em breve, assim que transcorrerem os prazos burocráticos para o registro do diploma, acredito que eu e todos os meus colegas estaremos recebendo-o”, animou-se.

Foto (home): Reprodução, com arte de Maiana Alcântara/Ascom


Notícias relacionadas



Envie uma mensagem: