POR Ascom/Toni Vasconcelos, 25 nov 2011, 17H51

Práticas inovadoras: colóquio destaca espaços não-formais de ensino

Henrique Soares
Núcleo de Jornalismo
Assessoria de Comunicação


DI_lea_anastasiou

Léa Anastasiou proferiu palestra de abertura sobre a pesquisa como estratégia de ensino. Fotos: Anderson Freire

A pesquisa como estratégia privilegiada de ensino na formação profissional. Esse tema, apresentado pela professora Léa Anastasiou, norteou os debates da abertura do II Colóquio de Práticas Pedagógicas Inovadoras, realizada na noite dessa quarta-feira (23), no Teatro UNEB, Campus I da universidade, em Salvador.

A programação do evento, promovido pela Pró-Reitoria de Graduação (Prograd), se estendeu até hoje (25), com o objetivo de trocar experiências pioneiras desenvolvidas por professores do ensino superior em sala de aula.

“Para alcançar ações de inteligência e sabedoria é preciso pesquisar e utilizar instrumentos como esquemas, mapas conceituais e resumos. O importante é treinar o aluno para comparar, sistematizar, analisar e interpretar o conteúdo”, explicou Léa.

300x200_socorro_aparecida

Socorro Pereira: "Estagiários faziam diagnóstico para conhecer demandas da escola em que iam trabalhar"

Também defensora da utilização da pesquisa no processo de aprendizagem, a professora Socorro Pereira, da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb), comparou as experiências contadas por Léa às atividades que desenvolveu com seus alunos: “Fizemos um estágio curricular que deixava a visão tecnicista e tentava criar no estudante o gosto pela pesquisa”.

A docente completou: “Antes de iniciar a atividade prática, os estagiários faziam um diagnóstico para conhecer as demandas da escola em que iam trabalhar. Com os resultados, eles pensavam na melhor forma para ministrar as aulas”.

Outro ponto debatido durante o colóquio foi as experiências da docência em espaços não-formais, a exemplo de igrejas, ongs, aldeias indígenas e assentamentos rurais.

Luzeni Carvalho, que coordena o colegiado do curso de pedagogia do Departamento de Educação (DEDC) do Campus X da UNEB, em Teixeira de Freitas, lembrou as aulas realizadas em um assentamento de reforma agrária.

Professora Luzeni Carvalho (DEDCCampus X)

Luzeni Carvalho apresentou trabalho sobre estágio com intervenção em espaços não-escolares

“Essas experiências mostraram para mim e aos meus alunos que o pedagogo pode exercer um excelente papel em espaços fora da sala de aula”, avaliou Luzeni, que apresentou ontem (24), junto com a professora Maria Mavanier, trabalho intitulado Universidade e comunidades: saberes, diálogos, desafios e possibilidades do estágio com intervenção/pesquisa em espaços não-escolares.

Docência universitária: movimento internacional de reflexão

Na abertura colóquio, gestores da UNEB, professores e pesquisadores da área de educação refletiram sobre a atual situação da docência universitária no mundo.

Para a vice-reitora Adriana Marmori, que presidiu a mesa do evento, representando o reitor da UNEB, Lourisvaldo Valentim, esse colóquio oportuniza uma troca de experiências que ajuda na reflexão sobre políticas públicas para o ensino superior. “Estamos contribuindo para a autonomia dos futuros profissionais”.


Reportagem de cobertura da WebTV.UNEB

O pró-reitor José Bites (Prograd) pontuou que o colóquio está consolidando as ações da universidade para a qualificação da educação no estado. “A discussão de práticas pedagógicas mostra um amadurecimento da nossa vida acadêmica”, completou.

300x200_bites

José Bites: "Discussão de práticas pedagógicas mostra um amadurecimento da nossa vida acadêmica"

Pensando nessa qualificação, a coordenadora do colóquio, Sandra Soares, apontou a necessidade de revisar as práticas pedagógicas para formar profissionais mais críticos e éticos, além de enfrentar os desafios impostos pela contemporaneidade.

“Queremos ultrapassar a mera transmissão de conteúdo, pois ensino é a atividade que tem grande impacto social. No caso da UNEB isto é ainda maior, já que aqui formamos os filhos das classes média e baixa”, destacou Sandra.

A abertura do colóquio foi prestigiada também pelo pró-reitor de Pós-Graduação (PPG), José Cláudio Rocha, e pelos diretores de departamento do Campus I Antônio Amorim (DEDC), Atson Fernandes (DCV), Marta Valéria (DCET) e Antônio José Azevedo (DCH).

A noite de abertura do evento foi encerrada com a apresentação musical do cantor Marcus Welby.

O colóquio, realizado com a parceria do Programa de Pós-Graduação em Educação e Contemporaneidade (PPGEduC) da UNEB, tem apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (Fapesb).

Galeria de fotos


Notícias relacionadas



Envie uma mensagem: