POR Ascom/Wania Dias, 20 out 2011, 17H44

UNEB vai liderar rede de cooperação entre instituições latino-americanas

Wânia Dias
Núcleo de Jornalismo
Assessoria de Comunicação


A UNEB vai coordenar a formação de uma rede de universidades para a criação de um projeto de desenvolvimento das instituições de ensino superior (IES) da América Latina. Essa foi umas das ações definidas durante o Colóquio Internacional Erasmus Mundus e Cátedra Unesco: perspectivas de implementação das Uebas, realizado entre os dias 17 e 19 de outubro, no Hotel Vila Mar, em Amaralina.

O evento, promovido pela Assessoria de Cooperação Internacional (Asseci)  e pelo Núcleo de Estudos Italianos (Nesti) da UNEB, contou com a participação de IES da Guatemala, Cuba, Chile e Nicarágua, além das universidades estaduais de Santa Cruz (Uesc) e de Feira de Santana (Uefs).

Essas instituições vão elaborar conjuntamente um projeto que integrará o Programa Erasmus Mundus, criado em 2004 pela União Europeia, que contribui com a capacitação de recursos humanos para pós-graduações e qualifica instituições de ensino superior de países em desenvolvimento para a cooperação internacional e interação com as nações europeias.

“Mais uma vez a UNEB sai na frente ao liderar a formação de uma rede de cooperação entre universidades. A nossa instituição será o ponto de referência do Erasmus Mundus na América Latina”, apontou o reitor Lourisvaldo Valentim.

A realização do colóquio teve o apoio da Università degli Studi di Firenze (Unifi) — integrante da rede européia formada por instituições de ensino superior da Itália, Romênia e Espanha —, que apresentou o programa às instituições latino-americanas no evento.

catedra_unesco_3x2-3

Gianni Boscolo: projeto para o Erasmus Mundus sai até dezembro. Fotos: Maiana Alcântara/Ascom

De acordo com Gianni Boscolo, coordenador do Nesti, a meta é de que em dezembro, data prevista para divulgação do próximo edital do programa, a rede já tenha um projeto em fase de finalização, que será apresentado à comunidade europeia até abril de 2012.

Cátedra Unesco na universidade

Durante o colóquio, representantes da universidade italiana Unifi apresentaram à UNEB as suas experiências e resultados com o Programa Cátedras Unesco . A ideia é munir a universidade de informações e documentos para acelerar o processo de implantação do programa na instituição.

“Ainda estamos analisando qual será o tema do projeto que desenvolveremos, mas poderá ser algo sobre direitos humanos, semiárido ou educação indígena. Nossa meta é obter a chancela da organização, que vai permitir a inserção de pesquisadores da universidade nessa rede mundial de pesquisa”, antecipou Gianni.

O Cátedras Unesco tem o objetivo de qualificar o ensino superior em países em desenvolvimento. As instituições que participam da iniciativa realizam diversas atividades integradas de pesquisa, além de parcerias institucionais e cooperação acadêmica.

Na UNEB, o pontapé inicial para obtenção do selo Cátedra Unesco foi dado em 2008, a partir de debates com membros do programa e pesquisadores, que propuseram temas como Democracia e igualdade étnico-racial e Euclides da Cunha: semiárido.


Reportagem de cobertura da WebTV.UNEB

Notícias relacionadas



Envie uma mensagem: