POR Ascom/Toni Vasconcelos, 12 out 2011, 09H52

Pesquisa internacional: UNEB lidera entre as estaduais do Norte e Nordeste

Núcleo de Jornalismo
Assessoria de Comunicação


pesquisa_DI

Crescimento na pesquisa e pós-graduação contribuíram para posição de destaque. Foto: Arquivo Ascom

A comunidade acadêmica da Universidade do Estado da Bahia reafirma, mais uma vez, sua posição de liderança regional.

Pesquisa internacional registra a UNEB como a primeira colocada entre as universidades estaduais das regiões Norte e Nordeste no ranking de IES da América Latina.

Quando consideradas todas as instituições de ensino superior das duas regiões, a UNEB alcança a quinta posição, atrás apenas das universidades federais de Pernambuco (Ufpe), da Bahia (Ufba), do Ceará (UFC) e do Rio Grande do Norte (Ufrn).

No Brasil, a UNEB aparece em 39º lugar entre todas as IES, enquanto na América Latina está em 175ª colocação.

pesquisa_boxe

O ranking QS Top Universities foi elaborado pela Quacquarelli Symonds (QS) a partir de dados publicados no mês de setembro pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), que reúne 34 países.

Este é o primeiro estudo da QS – organização internacional de pesquisa educacional – que contempla apenas universidades latino-americanas.

O Brasil conta com 64 universidades entre as 200 melhores da AL; da Bahia, aparecem apenas a Ufba (42º lugar no ranking da AL) e a UNEB (175º).

Na pesquisa, foram avaliados quesitos como reputação acadêmica, reputação de empregabilidade, corpo discente, professores com doutorado, artigos publicados, citações por artigo e impacto na internet.

R$ 30 milhões em pesquisa e pós-graduação

A posição de destaque da UNEB no ranking QS Top Universities foi celebrada pelo reitor Lourisvaldo Valentim, que parabenizou o esforço conjunto de toda a comunidade acadêmica nos 24 campi da universidade para esse resultado.

“Estamos todos de parabéns: estudantes, professores, pesquisadores, servidores e gestores, todos contribuem com sua parte para esse expressivo crescimento da nossa instituição, que começa a figurar com destaque em estudos internacionais sobre excelência acadêmica”, avaliou Valentim.

O reitor destacou alguns números que explicam o desenvolvimento da UNEB. “Desde 2006, investimos cerca de R$ 30 milhões na pesquisa e na pós-graduação stricto sensu”.

Atualmente a universidade, disse Valentim, possui cerca de 500 grupos de pesquisa em todos os campi, totalizando 1,2 mil pesquisadores. “Nossas pesquisas já são reconhecidas em áreas de ponta, como robótica, games educativos, agricultura irrigada, e outras”.

“Em 2005, tínhamos apenas um mestrado. Hoje, temos 13 mestrados e três doutorados. Outros quatro cursos de pós-graduação stricto sensu devem ser aprovados pela Capes (MEC) este ano”, lembrou o gestor.

O reitor salientou ainda que, em 2005, a universidade possuía apenas 180 docentes com doutorado. “Hoje, temos 793 professores doutores, correspondendo a 70% do corpo docente. E mais 128 doutorandos devem obter o título ainda em 2011”.

A meta da administração da UNEB, disse Valentim, é que todos os docentes da instituição obtenham título de mestrado ou doutorado até 2013.

O reitor enfatizou, por fim, o investimento da Editora UNEB (Eduneb): “Publicamos mais de 150 títulos por ano”.

Imagem (home): Larissa Figueiredo e Maiana Alcântara/Ascom


Notícias relacionadas



Envie uma mensagem: