POR Ascom/Toni Vasconcelos, 10 out 2011, 18H46

Encerramento do fórum nacional da Abruem destaca multicampia universitária

Danilo Oliveira
Núcleo de Jornalismo
Assessoria de Comunicação


DI-1

Mais de 100 gestores de 41 IES participaram dos quatro dias do encontro. Fotos: Danilo Oliveira/Ascom

“A multicampia e a consequente interiorização do ensino, da pesquisa e da extensão apresentam-se como alternativas para que as universidades possam ajudar no desenvolvimento de municípios do interior do país e elevar o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) dessas localidades.”

Essa é a opinião do diretor do Centro de Apoio do Desenvolvimento Tecnológico da Universidade de Brasília (UnB), Luis Afonso Bermudez, sobre a multicampia universitária. A observação fez parte da palestra Inovação tecnológica, proferida por Luis Afonso na última sexta-feira (7), durante o terceiro dia do 49° Fórum Nacional de Reitores da Abruem, realizado no Catussaba Resort Hotel, em Salvador.

post-1

Luis Afonso: multicampia deve estar atrelada ao íntimo contato com a população local

Esta edição do encontro, que é promovido pela Associação Brasileira dos Reitores das Universidades Estaduais e Municipais, contou com a organização da UNEB, em parceria com as universidades estaduais de Santa Cruz (Uesc), de Feira de Santana (Uefs) e do Sudoeste da Bahia (Uesb).

O gestor salientou também que a multicampia deve estar atrelada ao íntimo contato com a população local, por meio das lideranças comunitárias.

“A UNEB, por investir nesta direção, está fazendo uma ótima escolha. Vale ressaltar que a troca de conhecimentos científicos e tecnológicos com os saberes populares é fundamental para o sucesso da pesquisa regional”, destacou o diretor.

Outro ponto debatido na palestra foi a necessidade de que as instituições de ensino superior (IES) se articulem com os órgãos de financiamento à pesquisa e de que aumentem o investimento em empreendimentos inovadores, a exemplo das empresas júnior.

“Existe atualmente uma dificuldade de valorar tecnologias e conhecimentos. Portanto, devemos procurar atuar em parceria com os financiadores, como a Agência de Apoio ao Empreendedor e Pequeno Empresário (Sebrae) e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). A universidade não faz a inovação acontecer, porém fornece os insumos para que aconteça”, explicou Luis Afonso.


Reportagem de cobertura de 3 dias do evento da WebTV.UNEB

post_1

João Carlos, Antônio Joaquim e Rozangela Wyszomirska lideraram mesa de encerramento

Sistema nacional do ensino superior

O encerramento das atividades acadêmicas do fórum contou com um debate sobre o sistema nacional do ensino superior.

Lideraram a atividade o presidente da Abruem, Antônio Joaquim Bastos, e o vice-presidente João Carlos Gomes, além da reitora da Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas (Uncisal), Rozangela Wyszomirska.

Na ocasião ficou definido que a reitora Rozangela vai coordenar a próxima reunião de gestores da Abruem, prevista para acontecer no dia 26 deste mês, em Brasília.

No encontro vai ser finalizado um dossiê sobre as ações previstas pelas instituições de ensino superior filiadas à associação para as áreas de graduação, pós-graduação, extensão, educação a distância (EaD), internacionalização e dos hospitais de ensino. O documento será encaminhado ao titular do Ministério da Educação (MEC), Fernando Haddad.

A intenção é que as propostas possam intensificar a parceria com o governo federal e garantir novos recursos para as instituições estaduais e municipais.

O encerramento do fórum contou com um encontro festivo entre reitores, realizado no último sábado (9). Os gestores fizeram um passeio pela Baía de Todos os Santos, com paradas na Ilha dos Frades e na praia de Ponta de Areia.

Galeria de fotos


Notícias relacionadas



Envie uma mensagem: