POR treinamento, 23 dez 2009, 01H44

Governador dá posse a reitor Lourisvaldo Valentim e vice Amélia Maraux, e inaugura obras

Victor Seabra
Núcleo de Jornalismo
Assessoria de Comunicação

 

“Considero esse próximo mandato como o segundo tempo da missão que assumi de consolidar um audacioso projeto de excelência acadêmica na UNEB.”

Com estas palavras, Lourisvaldo Valentim da Silva reiterou seu compromisso com a comunidade unebiana para a gestão dos próximos quatro anos (2010-2013), logo após ter assinado o termo de posse do cargo de reitor da Universidade do Estado da Bahia (UNEB).

A sessão solene de posse para os cargos de reitor e vice-reitor da UNEB aconteceu na noite dessa terça-feira, dia 22 de dezembro, às 19h, no Teatro UNEB, Campus I, em Salvador.

Antes de iniciar o discurso protocolar e abrir a solenidade, o governador do estado, Jaques Wagner, que presidiu a sessão, lembrou uma brincadeira que faz com o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, e que, segundo ele, resume o contentamento em reempossar o reitor Valentim: “Todos nós somos excelência, mas só os reitores são magníficos. É assim que saúdo nosso magnífico reitor Lourisvaldo Valentim, brindando com o coletivo universitário mais quatro anos de trabalho e sucesso administrativo”.

O governador completou, otimista: “Eu sei que 2010 será muito melhor, com mais recursos para as universidades da Bahia”. Wagner passou a presidência da solenidade para o secretário estadual da Educação (SEC), Osvaldo Barreto, porque precisou se ausentar devido outro compromisso de sua agenda.

Em seguida, o termo de posse foi lido pela chefe de Gabinete da Reitoria da UNEB, Lidia Boaventura, o qual reconduz, oficialmente, Valentim e Amélia Maraux aos cargos de reitor e vice-reitora, respectivamente.

“Reafirmo a minha total disponibilidade à missão que me foi confiada em decorrência do processo eleitoral que me concedeu 85% de aprovação para esse segundo mandato. Convoco a comunidade acadêmica e, de modo especial, a minha equipe de trabalho, para sairmos em campo. Vamos ao trabalho! A Bahia possui a dimensão geográfica de um país e esta é a universidade desse gigante estado brasileiro”, finalizou o reitor Lourisvaldo Valentim.

Clique aqui para acessar íntegra do discurso de posse do reitor Lourisvaldo Valentim

A vice-reitora Amélia Maraux endossou as palavras do reitor, prometendo “honrar todos os compromissos assumidos durante a campanha eleitoral, e continuar fazendo da UNEB uma universidade pública, gratuita e de qualidade”.

Além de Valentim, Amélia, Wagner e Barreto (SEC), a mesa solene foi composta pelos secretários estaduais das Relações Institucionais (Serin), Rui Costa, da Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), Eduardo Ramos, e da Promoção da Igualdade (Sepromi), Luiza Bairros; pelo superintendente de Gestão e Avaliação da Secretaria estadual de Planejamento, Edson Valadares, que representou o secretário Walter Pinheiro (Seplan); pelo procurador-geral do Estado (PGE), Rui Moraes; pelo subsecretário da Segurança Pública (SSP), Ary Oliveira; pelos vereadores de Salvador Gilmar Santiago e Vânia Galvão, ambos do PT; e pelo prefeito de Serrinha (PT), Osni Cardoso, ex-estudante da UNEB.

Prestigiaram também a solenidade a vereadora da capital Marta Rodrigues (PT); o presidente da Academia de Letras da Bahia (ALB), Edivaldo Boaventura, além de representantes de outros gestores públicos, lideranças dos movimentos sociais e personalidades do meio acadêmico baiano.

Da comunidade unebiana, participaram do ato o coordenador-geral do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Terceiro Grau (Sintest), Edson Santos; o coordenador-geral do Diretório Central dos Estudantes (DCE), João Gabriel Santana; pró-reitores e demais membros da administração central, diretores de departamento e professores, estudantes e servidores do Campus I e diversos outros campi, que acompanharam a sessão, ao vivo, por meio do novo sistema de videoconferência da universidade.

Inaugurações marcantes

A sessão de posse foi marcada ainda pela inauguração oficial do Teatro UNEB (investimento de R$ 1,85 milhão), que ganhou estrutura de casa de espetáculos e tem capacidade para 450 pessoas, som e acústica de qualidade, palco, iluminação cênica, camarim, foyer, recursos de acessibilidade e estacionamento com segurança.

A vice-reitora Amélia lembrou que o novo teatro “ajudará a universidade a desenvolver inúmeras atividades comprometidas com a inclusão social e com o desenvolvimento da sociedade baiana, que é a razão primeira da instituição”.

A inauguração do Teatro UNEB simbolizou a inauguração de outras importantes obras e equipamentos da universidade. A exemplo da Livraria Universitária (investimento de R$ 128,7 mil), do Centro de Pesquisa em Desenvolvimento Regional (CPEDR, R$ 530,5 mil) e da moderna portaria principal e novo sistema viário (R$ 370 mil) do Campus I.

Outro equipamento inaugurado oficialmente na ocasião foi a rede de videoconferência da UNEB, que conecta os 24 campi da instituição, e transmitiu a sessão de posse. Com esse recurso, a universidade vai aproximar a comunidade acadêmica dos vários municípios, agilizar decisões e economizar despesas com transporte e hospedagem. A rede demandou aporte total de R$ 4,8 milhões.

O sistema de videoconferência da UNEB vai contribuir também para dinamizar a troca de informações sobre programas de formação de professores em todo o estado. Ação que Osvaldo Barreto fez questão de destacar, lembrando que a universidade já graduou quase 80% dos educadores do Plano Nacional de Formação de Professores da Educação Básica, do Ministério da Educação (MEC).

“Através da grande liderança do reitor Valentim, a UNEB desenvolveu um papel fundamental para a educação básica na Bahia. Continuaremos dando todo o apoio à universidade, intensificando ainda mais a parceria com o estado e a união”, afirmou o titular da SEC.

Reconhecimento nas urnas

No último dia 12 de novembro, estudantes, professores e funcionários da UNEB foram às urnas, nos 24 campi da instituição, para escolher pelo voto direto e secreto o novo reitor e vice-reitor.

Cerca de 7,3 mil estudantes, professores e funcionários, correspondendo a 85,67% dos votos, reelegeram para novo mandato os atuais gestores da universidade, Lourisvaldo Valentim e Amélia Maraux.

Na avaliação do secretário Rui Costa (Serin) , “esse amplo reconhecimento da comunidade acadêmica e da sociedade só aconteceu porque a administração do reitor Valentim preza pela aplicação eficiente dos recursos e pela priorização de pontos essenciais para a UNEB”. Costa antecipou que novas vagas para professores serão criadas na universidade.

Já o secretário estadual de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos (SJCDH), Nelson Pellegrino, destacou que na gestão de Valentim a UNEB foi aberta à comunidade baiana, valorizando a pluralidade racial no estado.

“Não podia deixar de prestigiar a universidade-mãe da Bahia na posse do reitor e da vice-reitora. Aqui, personalidades, etnias e a cultura baiana são realmente valorizadas e reconhecidas”, enfatizou Pellegrino.

Clique aqui para acessar esta matéria no portal anterior


Notícias relacionadas



Envie uma mensagem: